SINDSERV - BEBERIBE

SINDSERV - BEBERIBE
SERVIDOR PÚBLICO DEVE SER PRIORIDADE!!!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Dilma: “As mulheres da CUT decidiram que podem e são protagonistas”

Presidenta discursou em evento que celebrou os 30 anos de políticas para mulheres da Central

Escrito por: Igor Carvalho

Na noite desta quarta-feira (30), a presidenta eleita Dilma Rousseff participou do encontro que celebrou os 30 anos de políticas para mulheres da CUT, realizado em São Paulo, na sede nacional da Central.
Durante seu discurso, a presidenta falou da importância de sua eleição para as mulheres brasileiras. “Eu pude demonstrar que nós podemos. Cada uma de nós tem o poder de ser. As mulheres da CUT decidiram em 1986 que podem e são protagonistas de sua luta”, afirmou Dilma.
O encontro foi mediado pela secretária nacional da Mulher Trabalhadora da CUT, Junéia Martins Batista, e contou com a participação da ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menecucci; a vice-presidenta da Central, Carmem Foro; e o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas.
Abrindo o evento, Juneia lembrou a história da participação das mulheres na construção da maior central sindical da América Latina. Para a dirigente, sem a participação feminina, o sindicalismo não teria tido tantas conquistas para a classe trabalhadora.
“Assim seguimos, tecendo a luta no dia a dia, afinal, como diz a poeta Elisa Lucinda: é do cotidiano que as mulheres extraem sabedoria. A história das mulheres da CUT é uma história muito linda. É uma história que serve de exemplo para o mundo e que só aconteceu porque tivemos a emergência do novo sindicalismo. Um sindicalismo que se forja na luta contra a ditadura militar. Um sindicalismo comprometido com a liberdade, a igualdade e a democracia, num momento em que tínhamos a ascensão dos movimentos sociais e populares e do movimento feminista”, afirmou Junéia.
Carmen saudou a presença de Dilma no encontro Cutista e falou da trajetória feminina dentro da Central. “A história das mulheres da CUT é uma história de ousadia e rebeldia. Hoje, temos oito presidentas de estaduais da CUT”, finalizou.
Eleonora Menicucci homenageou Dilma, afirmando que “foi uma honra ter sido ministra dessa mulher” e lembrou da contribuição das mulheres sindicalistas para a luta feminista no País.
O presidente da CUT, Vagner Freitas, lembrou o atentado à democracia que levou Michel Temer à presidência. “A companheira Dilma representa a resistência do povo brasileiro ao golpe. Há, nesse golpe, um evidente preconceito de gênero.”
Para o dirigente Cutista, é preciso distinguir as mulheres na luta por melhores condições de trabalho. “A CUT entende que a questão de classe é fundamental para entender a sociedade. Sabemos que a classe trabalhadora sofre, mas que as mulheres trabalhadoras são mais exploradas e as mulheres negras trabalhadoras ainda mais”, alertou Vagner Freitas.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Jornada da Resistência encerra com defesa da união dos trabalhadores para enfrentar os retrocessos


Foto: Marcos Adegas/Fetamce
A terceira e última rodada de debates gerais da Jornada da Resistência, realizada na manhã desta quarta-feira, 30, colocou em discussão quais serão os próximos passos e estratégias a serem dados pela classe trabalhadora para enfrentar a avalanche de retrocessos que acontecem neste momento no país.
 
O economista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Fábio Sobral, criticou fortemente as medidas de austeridade implantadas pelo governo golpista de Michel Temer. Ele avalia que propostas como a PEC 241/55 - aprovada em primeiro turno no Senado na madrugada desta quarta-feira (30) - são uma grande farsa apresentada à sociedade, que esconde os interesses das elites de governar para poucos, mesmo que isso signifique a estagnação da economia.
 
“A PEC 241 é prejudicial. Além dos que serão afetados diretamente pela queda dos investimentos em educação, saúde e incentivo à produção agrícola familiar, há também os que serão afetados indiretamente. É um mecanismo criminoso de amordaçamento da ação do Estado no desenvolvimento econômico”, ressalta Fábio.
 
Para o professor, o governo mobiliza uma ofensiva conservadora de retirada de direitos sociais. “Somos nós que vamos resistir a esse pessoal que tem saudade da senzala, da colônia. É preciso resistir antes, pois, se não, vamos lamentar muito mais adiante”, enfatizou Fábio.
 
Por sua vez, Newton Albuquerque, Doutor em Direito e também professor da UFC, disse que vivemos neste momento um estado de exceção. “Os direitos civis sempre foram violados na periferia. Todos os setores não privilegiados, das periferias, já sabem o que estamos falando. Só que isso agora se aprofunda. Isso ganha um perfil mais explícito. Além disso, vivemos hoje uma situação de profundo reacionarismo. Pessoas não se envergonham mais de dizer e defender os preconceitos. Vivemos numa época em que os burros perderam o medo de dizer o que pensam”, destacou.
 
Newton reforçou que a elite brasileira tem um elemento escravocrata fortíssimo. Ele entende que é explícito o ódio de classe, a ponto de muitos rejeitarem o fato do pobre ou pessoa da classe média, acessar os bens e consumos que só os mais ricos acessavam no passado, como viajar de avião. O professor também salientou que “é necessário que, neste momento, tenhamos uma unidade contra o golpe que está em curso (…) Se não houver um processo de baixo pra cima dos movimentos sociais, um mínimo de unidade contra um inimigo poderosíssimo, se não tivermos essa consciência, eles vão nos esmagar e estão fazendo. Todos os dias temos direitos ameaçados”, discursou.
 
A conferência final confirmou que cabe aos trabalhadores a capacidade resistir aos golpes - na democracia e nos direitos. “Temos dois projetos: não há mais como conciliarmos, não há acordo com a burguesia, eles querem nos destruir para avançar os privilégios, ou lutamos e montamos novos métodos de mobilização, ou eles conseguirão destruir os projetos voltados para o povo”, definou 

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

DEMONSTRATIVO DE DISTRIBUIÇÃO DA ARRECADAÇÃO NOVEMBRO 2016


30/11/2016SISBB - Sistema de Informações Banco do Brasil11:14:41
BEBERIBE - CE
FPM - FUNDO DE PARTICIPACAO DOS MUNICIPIOS
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.11.2016PARCELA DE IPIR$ 199.302,00 C
PARCELA DE IRR$ 2.566.485,82 C
RFB-PREV-PARC53R$ 39.577,08 D
RETENCAO PASEPR$ 27.657,87 D
RFB-PREV-OB CORR$ 359.696,00 D
RFB-PREV-OB DEVR$ 28.523,89 D
DEDUCAO SAUDER$ 414.868,17 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 553.157,56 D
TOTAL:R$ 1.342.307,25 C
18.11.2016PARCELA DE IPIR$ 66.379,34 C
PARCELA DE IRR$ 201.341,22 C
RETENCAO PASEPR$ 2.677,20 D
DEDUCAO SAUDER$ 40.158,08 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 53.544,10 D
TOTAL:R$ 171.341,18 C
30.11.2016PARCELA DE IPIR$ 22.179,25 C
PARCELA DE IRR$ 710.774,34 C
RETENCAO PASEPR$ 7.329,53 D
DEDUCAO SAUDER$ 109.943,03 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 146.590,71 D
TOTAL:R$ 469.090,32 C
TOTAISPARCELA DE IPIR$ 287.860,59 C
PARCELA DE IRR$ 3.478.601,38 C
RFB-PREV-PARC53R$ 39.577,08 D
RETENCAO PASEPR$ 37.664,60 D
RFB-PREV-OB CORR$ 359.696,00 D
RFB-PREV-OB DEVR$ 28.523,89 D
DEDUCAO SAUDER$ 564.969,28 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 753.292,37 D
DEBITO FUNDOR$ 1.783.723,22 D
CREDITO FUNDOR$ 3.766.461,97 C
FEP - FUNDO ESPECIAL DO PETROLEO
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
25.11.2016COTA-PARTER$ 24.485,30 C
RETENCAO PASEPR$ 244,85 D
TOTAL:R$ 24.240,45 C
TOTAISCOTA-PARTER$ 24.485,30 C
RETENCAO PASEPR$ 244,85 D
DEBITO FUNDOR$ 244,85 D
CREDITO FUNDOR$ 24.485,30 C
ICMS - DESONERACAO DAS EXPORTACOES LEI 87/96
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
30.11.2016COTA MENSALR$ 2.450,36 C
RETENCAO PASEPR$ 19,60 D
DEDUCAO SAUDER$ 367,55 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 490,07 D
TOTAL:R$ 1.573,14 C
TOTAISCOTA MENSALR$ 2.450,36 C
RETENCAO PASEPR$ 19,60 D
DEDUCAO SAUDER$ 367,55 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 490,07 D
DEBITO FUNDOR$ 877,22 D
CREDITO FUNDOR$ 2.450,36 C
ITR - IMPOSTO TERRITORIAL RURAL
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.11.2016RETENCAO PASEPR$ 87,19 D
DEDUCAO SAUDER$ 1.634,82 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 2.179,76 D
ITR-NAO CONVENR$ 10.898,81 C
TOTAL:R$ 6.997,04 C
18.11.2016RETENCAO PASEPR$ 1,05 D
DEDUCAO SAUDER$ 19,83 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 26,45 D
ITR-NAO CONVENR$ 132,25 C
TOTAL:R$ 84,92 C
TOTAISRETENCAO PASEPR$ 88,24 D
DEDUCAO SAUDER$ 1.654,65 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 2.206,21 D
ITR-NAO CONVENR$ 11.031,06 C
DEBITO FUNDOR$ 3.949,10 D
CREDITO FUNDOR$ 11.031,06 C
FUS - FUNDO SAUDE
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.11.2016ORIGEM FPMR$ 414.868,17 C
ORIGEM ITRR$ 1.634,82 C
ORIGEM IPMR$ 264,57 C
TOTAL:R$ 416.767,56 C
18.11.2016ORIGEM FPMR$ 40.158,08 C
ORIGEM ITRR$ 19,83 C
ORIGEM IPMR$ 88,11 C
TOTAL:R$ 40.266,02 C
30.11.2016ORIGEM FPMR$ 109.943,03 C
REF. LEI 87/96R$ 367,55 C
ORIGEM IPMR$ 29,44 C
TOTAL:R$ 110.340,02 C
TOTAISORIGEM FPMR$ 564.969,28 C
REF. LEI 87/96R$ 367,55 C
ORIGEM ITRR$ 1.654,65 C
ORIGEM IPMR$ 382,12 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 567.373,60 C
IPM - IPI EXPORTACAO - COTA MUNICIPIO
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.11.2016DEDUCAO SAUDER$ 264,57 D
IPM IPI-MUNICR$ 1.411,05 C
TOTAL:R$ 1.146,48 C
18.11.2016DEDUCAO SAUDER$ 88,11 D
IPM IPI-MUNICR$ 469,96 C
TOTAL:R$ 381,85 C
30.11.2016DEDUCAO SAUDER$ 29,44 D
IPM IPI-MUNICR$ 157,03 C
TOTAL:R$ 127,59 C
TOTAISDEDUCAO SAUDER$ 382,12 D
IPM IPI-MUNICR$ 2.038,04 C
DEBITO FUNDOR$ 382,12 D
CREDITO FUNDOR$ 2.038,04 C
RPM - ROYALTIES PETROLEO COTA MUNICIPAL
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
01.11.2016ANP LEI 7990/89R$ 1.862,30 C
30.11.2016ANP LEI 7990/89R$ 1.884,27 C
TOTAISANP LEI 7990/89R$ 3.746,57 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 3.746,57 C
FUNDEB - FNDO MANUT DES EDUC BASICA E VLRIZ PROF EDUC
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
01.11.2016ORIGEM ICMS ESTR$ 72.527,86 C
08.11.2016ORIGEM ICMS ESTR$ 220.831,02 C
10.11.2016ORIGEM ITRR$ 104,85 C
ORIGEM IPVAR$ 1.328,78 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 2.231,34 C
ORIGEM FPER$ 650.903,64 C
ORIGEM FPMR$ 482.140,05 C
TOTAL:R$ 1.136.708,66 C
16.11.2016ORIGEM ICMS ESTR$ 271.551,03 C
17.11.2016ORIGEM ITCMDR$ 6.266,92 C
18.11.2016ORIGEM ITRR$ 17,26 C
ORIGEM IPVAR$ 3.906,65 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 743,17 C
ORIGEM FPER$ 64.980,02 C
ORIGEM FPMR$ 46.669,80 C
TOTAL:R$ 116.316,90 C
21.11.2016ORIGEM IPVAR$ 5.833,30 C
22.11.2016ORIGEM ICMS ESTR$ 67.041,91 C
24.11.2016ORIGEM IPVAR$ 2.482,36 C
25.11.2016ORIGEM IPVAR$ 684,53 C
29.11.2016COMPLEM. UNIAOR$ 551.035,87 C
ORIGEM IPVAR$ 1.121,88 C
ORIGEM ICMS ESTR$ 417.165,85 C
TOTAL:R$ 969.323,60 C
30.11.2016ORIGEM ITRR$ 8,17 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 248,31 C
ORIGEM FPER$ 180.560,29 C
ORIGEM FPMR$ 127.770,57 C
ORIGEM LEI87/96R$ 3.068,85 C
TOTAL:R$ 311.656,19 C
TOTAISCOMPLEM. UNIAOR$ 551.035,87 C
ORIGEM ITRR$ 130,28 C
ORIGEM IPVAR$ 15.357,50 C
ORIGEM ITCMDR$ 6.266,92 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 3.222,82 C
ORIGEM ICMS ESTR$ 1.049.117,67 C
ORIGEM FPER$ 896.443,95 C
ORIGEM FPMR$ 656.580,42 C
ORIGEM LEI87/96R$ 3.068,85 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 3.181.224,28 C
SNA - SIMPLES NACIONAL
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
01.11.2016SIMPLES NACION.R$ 31,26 C
03.11.2016SIMPLES NACION.R$ 3.088,97 C
04.11.2016SIMPLES NACION.R$ 10,25 C
08.11.2016SIMPLES NACION.R$ 5,00 C
09.11.2016SIMPLES NACION.R$ 47,78 C
10.11.2016SIMPLES NACION.R$ 399,94 C
11.11.2016SIMPLES NACION.R$ 25,00 C
14.11.2016SIMPLES NACION.R$ 121,57 C
16.11.2016SIMPLES NACION.R$ 30,63 C
17.11.2016SIMPLES NACION.R$ 68,92 C
18.11.2016SIMPLES NACION.R$ 25,00 C
21.11.2016SIMPLES NACION.R$ 211,00 C
22.11.2016SIMPLES NACION.R$ 397,36 C
23.11.2016SIMPLES NACION.R$ 26.407,31 C
24.11.2016SIMPLES NACION.R$ 102,11 C
25.11.2016SIMPLES NACION.R$ 30,88 C
28.11.2016SIMPLES NACION.R$ 1.100,52 C
29.11.2016SIMPLES NACION.R$ 1.515,40 C
TOTAISSIMPLES NACION.R$ 33.618,90 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 33.618,90 C
TOTAL DOS REPASSES NO PERIODO
DEBITO BENEF.R$ 1.789.176,51 D
CREDITO BENEF.R$ 7.592.430,08 C