SINDSERV - BEBERIBE

SINDSERV - BEBERIBE
SERVIDOR PÚBLICO DEVE SER PRIORIDADE!!!

segunda-feira, 25 de maio de 2015

PARTE DA MATÉRIA PUBLICADA DIA 23 DE MAIO DE 2015 NO JORNAL DIÁRIO DO NORDESTE: Do lado social, Barbosa informou que as prioridades continuam mantidas. Educação ficou em R$ 15,1 bilhões, preservando programas prioritários e garantindo verbas de custeio. Para a Saúde ficou em cerca de R$ 3 bilhões garantindo recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS).



PORTANTO, NÃO VAMOS ACEITAR QUE ALGUMAS PESSOAS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE BEBERIBE VENHAM DIZER, QUE NÃO HÁ DINHEIRO PARA REAJUSTAR EM 6,4%, OS SALÁRIOS DESAFADOS DESDE ABRIL DE 2014 DAS OUTRAS CATEGORIAS, (O QUE GERA DE IMPACTO FINANCEIRO, ALGO EM TORNO DE R$ 55.000,00 MENSAL) E PRINCIPALMENTE QUE, NÃO HÁ DINHEIRO PARA ATUALIZAR A TABELA DO AUXÍLIO TRANSPORTE, DE CERCA DE 80 PROFESSORES. ISSO, QUANDO SE HÁ INVESTIDO CERCA DE R$ 180.000,00 MENSAIS EM CADs, FGs, GTRs (SIGLAS DE GRATIFICAÇÕES PAGAS PELA PREFEITURA A SERVIDORES, NA SUA MAIORIA TEMPORÁRIOS. EM NÚMEROS, SÃO MAIS OU MENOS 380 A 400 PESSOAS QUE RECEBEM ESSES EXTRAS), ENQUANTO ISSO, CERCA DE 500 SERVIDORES EFETIVOS AGUARDAM PELO MINÍMO A SER REAJUSTADO, CONFORME O IPCA-IBGE. ALÉM DISSO, TAMBÉM ESPERAM POR UMA DATA-BASE DE REAJUSTE ANUAL. SENHORES VEREADORES, SE APROVA TANTO PROJETO DE LEI NA NOSSA CASA LEGISLATIVA. MAIS ESSE, ESPECÍFICO PARA O SERVIDOR, NUNCA FOI COLOCADO COMO PRIORIDADE. ENTÃO, PRECISAMOS DE VOCÊS!


sábado, 23 de maio de 2015

AJUSTE FISCAL 30% do corte de R$69,9 bi são em Educação e Saúde - QUE GOVERNO É ESSE? RUMO A GREVE GERAL...


23.05.2015

Em volume de recursos, os ministérios das Cidades, da Educação e da Saúde foram os mais atingidos pelo corte

Image-0-Artigo-1859438-1
Nelson Barbosa reforçou que a redução não foi linear e que outras bandeiras do PT, como Mais Médicos e Fies, terão recursos para atravessar 2015
FOTO: AG. BRASIL
Brasília. O governo Dilma Rousseff anunciou ontem o maior contingenciamento de gastos públicos em 13 anos de Orçamento federal sob a administração do PT. Foram R$ 69,9 bilhões em retenções de despesas previstas neste ano, atingindo todos os 39 ministérios e, principalmente, as principais vitrines criadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e que bancaram a reeleição da presidente Dilma.
O governo cortou R$ 25,7 bilhões do limite de gastos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - quase R$ 7 bilhões do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.
Em volume de recursos, três ministérios foram mais atingidos pela tesoura da equipe econômica. Responsável pelo Minha Casa, Minha Vida, o Ministério das Cidades sofreu um corte total de R$ 17,2 bilhões. Com isso, terá menos da metade do originalmente previsto no Orçamento aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado.
Na Saúde, o corte chegou a R$ 11,7 bilhões e na Educação, a R$ 9,4 bilhões. Ainda assim, defendeu o governo, os limites de gastos ficaram acima do mínimo exigido pela Constituição.
O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, reforçou que outras bandeiras do PT, como Mais Médicos, Farmácia Popular e Financiamento Estudantil (Fies), terão recursos para atravessar 2015. "Todos os ministérios contribuirão com o esforço de contenção de despesas", disse Barbosa no anúncio, que não contou com a presença do ministro da Fazenda, Joaquim Levy.
Segundo Barbosa, as áreas prioritárias continuam sendo o Minha Casa Minha Vida, o combate à crise hídrica, obras estruturantes no Nordeste e integração do Rio São Francisco, além das rodovias estruturantes, as obras nos principais portos no País e as ampliações do Plano Nacional de Banda Larga.
Do lado social, Barbosa informou que as prioridades continuam mantidas. Educação ficou em R$ 15,1 bilhões, preservando programas prioritários e garantindo verbas de custeio. Para a Saúde ficou em cerca de R$ 3 bilhões garantindo recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS). 
No Desenvolvimento, foi preservado o Bolsa Família, com R$ 27,7 bilhões e mantidos demais programas do Brasil Sem Miséria. As emendas impositivas foram cortadas em R$ 3,06 bilhões, ficando com R$ 4,63 bilhões. "Mesmo com contingenciamento, vários programas estão preservados", disse.
Ele evitou comentar casos específicos de cada pasta. Segundo Barbosa, isso caberá aos respectivos ministros. Ao falar da área da Comunicação, disse que continuam sendo prioridade projetos como o Plano Nacional de Banda Larga.
O ministro destacou que o contingenciamento é em relação à proposta e não sobre o que foi pago no ano passado. Segundo ele, mesmo com o corte para a área, está previsto um pagamento de R$ 1,54 bi, valor superior ao pago no ano passado: R$ 823 milhões.
O anúncio de ontem foi cercado de expectativa. Horas antes, o governo publicou medida provisória elevando de 15% para 20% a alíquota da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) cobrada dos bancos.
Na segunda, a presidente Dilma e os ministros tinham definido corte perto de R$ 70 bilhões acompanhado de aumento de impostos. Mas até a noite de quinta, o ministro Joaquim Levy pressionou internamente para elevar o corte a R$ 78 bilhões.
Recessão
O Planalto também promoveu ontem duas bruscas mudanças em suas projeções oficiais. Em um movimento de rompimento com a lógica dominante por quase nove anos com Guido Mantega na Fazenda, o governo anunciou que agora prevê queda de 1,2% no PIB neste ano, seguindo a projeção média do mercado financeiro. Se confirmada, será a maior recessão econômica em 25 anos.
Até quinta-feira, a projeção oficial apontava crescimento de 0,8% do PIB. No período Mantega, as projeções para o PIB eram sempre mais otimistas do que as do setor privado. Era uma tentativa de criar expectativas positivas na economia.
Outra mudança foi um corte de R$ 65,1 bilhões na receita líquida esperada para 2015. Essa forte redução na arrecadação é resultado direto da recessão. Para manter o compromisso com a meta de economia para pagar juros da dívida pública, o chamado superávit primário, o governo decidiu cortar despesas primárias na mesma dimensão, de R$ 65,1 bilhões - obtido após o corte de R$ 69,9 bilhões nos gastos discricionários e uma elevação de R$ 4,8 bilhões nas despesas obrigatórias, como salários e encargos ao funcionalismo, aposentadorias e pensões públicas e sentenças judiciais.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

VERBA EMERGENCIAL - Estado libera R$ 60 mi para Saúde

22.05.2015

Valor vai custear despesas nos próximos três meses; leitos de retaguarda também foram contratados

Image-0-Artigo-1858219-1
Camilo Santana ressaltou a necessidade de melhorar a gestão de alguns equipamentos de Saúde e lembrou que, quando visitou o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), havia 12 milhões de medicamentos em estoque, mas faltavam outros itens
O governador Camilo Santana garantiu, ontem, que atitudes emergenciais já foram adotadas para tentar minimizar a crise na Saúde. Dentre as iniciativas apresentadas pelo gestor, está a contratação de leitos de retaguarda, além da a autorização de uma verba no total de R$ 60 milhões para custear despesas de emergência nas unidades nos próximos três meses.
Além disso, em no máximo 90 dias, o Governo do Estado, junto a entidades de profissionais da área da Saúde, deverão ter um diagnóstico da situação da rede estadual e apresentarão quais as medidas serão adotadas a médio e longo prazo para sanar as precariedades. As informações foram divulgadas nessa quinta-feira (21), durante uma reunião entre o governador Camilo Santana e representares do Sindicato dos Médicos do Ceará, do Conselho Regional de Medicina, da Associação Médica Cearense (AMC) e do Conselho Regional de Odontologia.
O encontro ocorreu a portas fechadas no Palácio da Abolição e durou cerca de 2h30.O governador apresentou às entidades dados referentes ao financiamento da Saúde no Estado do Ceará, nos últimos anos, e as solicitações feitas por ele à presidente Dilma Rousseff, na reunião de quarta-feira (20). As entidades expuseram algumas reivindicações.
Comitê
Camilo reafirmou que ele coordenará o Comitê da Saúde, que além do poder público, incluirá os profissionais da área. A forma como o comitê irá funcionar ainda está sendo avaliada, no entanto, o prazo para a definição das ações a serem executadas nos próximos meses e anos já foi determinado. "Não quero tomar nenhuma decisão sem esse diagnóstico", explicou. Um representante do Ministério da Saúde deverá acompanhar as discussões.
De acordo com informações do secretário de Saúde em exercício, Henrique Javi, hoje, o Estado tem pactuado 237 leitos na rede complementar e está finalizando o convênio de mais 150. A contratação de uma consultoria externa também foi encaminhada pelo governador Camilo Santana. De acordo com ele, o mecanismo, financiado com recurso do Banco Mundial, fará um diagnóstico amplo sobre a Saúde no Estado do Ceará.
O secretário estadual Henrique Javi que especificou que a consultoria deverá nortear o enquadramento da pasta da Saúde dentro de um projeto chamado "Ceará Saudável", a ser composto também por outras secretarias, como a de Educação e Segurança Pública. A consultoria, que já foi iniciada, terá duração de 18 meses. Além disso, segundo Javi, "o estudo irá melhorar a gestão dos leitos".
Após a reunião com as entidades médicas, Camilo Santana também reconheceu que, "é preciso melhorar a gestão interna dos hospitais para diminuir desperdícios". Uma das possibilidades cogitadas é a criação de uma Central de Compra de Medicamentos já que, hoje, cada unidade realiza suas aquisições. "Quando fui ao HGF (Hospital Geral de Fortaleza), tínhamos 12 milhões de medicamentos em estoque e faltavam outros itens, e isso é gestão", afirmou o governador do Ceará.
Thatiany Nascimento
Repórter
FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE Acessado em 22052015: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/cidade/estado-libera-r-60-mi-para-saude-1.1298269

quinta-feira, 21 de maio de 2015

CARTA DA SERVIDORA EFETIVA - ENFERMEIRA ADRIANA LOBO E O INFORMATIVO DO SINDSERV-BEBERIBE






REFLEXÃO DEPOIS DA NOITE DE HOJE!!! MAIS UMA VEZ NÃO CONSEGUIMOS FAZER A DEFESA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS NA CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES!

II CORÍNTIOS 4
TESOUROS EM VASOS DE BARRO
2Co 4.1 Pelo que, tendo este ministério, assim como já alcançamos misericórdia, não desfalecemos;
2Co 4.2 pelo contrário, rejeitamos as coisas ocultas, que são vergonhosas, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus; mas, pela manifestação da verdade, nós nos recomendamos à consciência de todos os homens diante de Deus.
2Co 4.3 Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, é naqueles que se perdem que está encoberto,
2Co 4.4 nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.
2Co 4.5 Pois não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor; e a nós mesmos como vossos servos por amor de Jesus.
2Co 4.6 Porque Deus, que disse: Das trevas brilhará a luz, é quem brilhou em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo.
2Co 4.7 Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte.
2Co 4.8 Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados;
2Co 4.9 perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;
2Co 4.10 trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossos corpos;
2Co 4.11 pois nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal.
2Co 4.12 De modo que em nós opera a morte, mas em vós a vida.
2Co 4.13 Ora, temos o mesmo espírito de fé, conforme está escrito: Cri, por isso falei; também nós cremos, por isso também falamos,
2Co 4.14 sabendo que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus, nos ressuscitará a nós com Jesus, e nos apresentará convosco.
2Co 4.15 Pois tudo é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus.
O DESÍGNIO E EFEITO DAS AFLIÇÕES
2Co 4.16 Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia.
2Co 4.17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória;
2Co 4.18 não atentando nós nas coisas que se vêem, mas sim nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, enquanto as que se não vêem são eternas.

13º CONGRESSO ESTADUAL DA CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES NO CEARÁ (CUT-CE) - 18 a 20 de junho de 2015 O 13º Congresso Estadual da CUT-CE será realizado nos dias 18, 19 e 20 de junho de 2015, em Beberibe-CE.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

DEMONSTRATIVO DE DISTRIBUIÇÃO DA ARRECADAÇÃO - 20052015


20/05/2015SISBB - Sistema de Informações Banco do Brasil15:27:17
BEBERIBE - CE
FPM - FUNDO DE PARTICIPACAO DOS MUNICIPIOS
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
08.05.2015PARCELA DE IPIR$ 199.573,29 C
PARCELA DE IRR$ 1.461.558,98 C
RFB-PREV-PARC53R$ 36.134,06 D
RETENCAO PASEPR$ 16.611,31 D
DEDUCAO SAUDER$ 249.169,83 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 332.226,44 D
TOTAL:R$ 1.026.990,63 C
20.05.2015PARCELA DE IPIR$ 44.429,60 C
PARCELA DE IRR$ 132.305,28 C
RETENCAO PASEPR$ 1.767,34 D
DEDUCAO SAUDER$ 26.510,23 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 35.346,97 D
TOTAL:R$ 113.110,34 C
TOTAISPARCELA DE IPIR$ 244.002,89 C
PARCELA DE IRR$ 1.593.864,26 C
RFB-PREV-PARC53R$ 36.134,06 D
RETENCAO PASEPR$ 18.378,65 D
DEDUCAO SAUDER$ 275.680,06 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 367.573,41 D
DEBITO FUNDOR$ 697.766,18 D
CREDITO FUNDOR$ 1.837.867,15 C
FUS - FUNDO SAUDE
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
08.05.2015ORIGEM FPMR$ 249.169,83 C
ORIGEM IPMR$ 311,32 C
TOTAL:R$ 249.481,15 C
20.05.2015ORIGEM FPMR$ 26.510,23 C
ORIGEM IPMR$ 69,30 C
TOTAL:R$ 26.579,53 C
TOTAISORIGEM FPMR$ 275.680,06 C
ORIGEM IPMR$ 380,62 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 276.060,68 C
IPM - IPI EXPORTACAO - COTA MUNICIPIO
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
08.05.2015DEDUCAO SAUDER$ 311,32 D
IPM IPI-MUNICR$ 1.660,39 C
TOTAL:R$ 1.349,07 C
20.05.2015DEDUCAO SAUDER$ 69,30 D
IPM IPI-MUNICR$ 369,64 C
TOTAL:R$ 300,34 C
TOTAISDEDUCAO SAUDER$ 380,62 D
IPM IPI-MUNICR$ 2.030,03 C
DEBITO FUNDOR$ 380,62 D
CREDITO FUNDOR$ 2.030,03 C
FUNDEB - FNDO MANUT DES EDUC BASICA E VLRIZ PROF EDUC
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
05.05.2015ORIGEM ICMS ESTR$ 229.553,90 C
08.05.2015ORIGEM ITRR$ 28,96 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 3.055,44 C
ORIGEM FPER$ 421.243,20 C
ORIGEM FPMR$ 297.961,71 C
TOTAL:R$ 722.289,31 C
12.05.2015ORIGEM ICMS ESTR$ 103.559,64 C
14.05.2015ORIGEM IPVAR$ 19.036,82 C
19.05.2015ORIGEM IPVAR$ 40.671,84 C
ORIGEM ICMS ESTR$ 168.808,95 C
TOTAL:R$ 209.480,79 C
20.05.2015ORIGEM ITRR$ 3,70 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 680,21 C
ORIGEM FPER$ 44.817,84 C
ORIGEM FPMR$ 31.701,40 C
TOTAL:R$ 77.203,15 C
TOTAISORIGEM ITRR$ 32,66 C
ORIGEM IPVAR$ 59.708,66 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 3.735,65 C
ORIGEM ICMS ESTR$ 501.922,49 C
ORIGEM FPER$ 466.061,04 C
ORIGEM FPMR$ 329.663,11 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 1.361.123,61 C
SNA - SIMPLES NACIONAL
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
04.05.2015SIMPLES NACION.R$ 89,70 C
05.05.2015SIMPLES NACION.R$ 2.694,45 C
06.05.2015SIMPLES NACION.R$ 10,26 C
07.05.2015SIMPLES NACION.R$ 5,28 C
08.05.2015SIMPLES NACION.R$ 30,28 C
11.05.2015SIMPLES NACION.R$ 5,33 C
12.05.2015SIMPLES NACION.R$ 20,33 C
13.05.2015SIMPLES NACION.R$ 41,68 C
14.05.2015SIMPLES NACION.R$ 25,00 C
15.05.2015SIMPLES NACION.R$ 26,40 C
18.05.2015SIMPLES NACION.R$ 15,00 C
19.05.2015SIMPLES NACION.R$ 711,61 C
20.05.2015SIMPLES NACION.R$ 14.296,23 C
TOTAISSIMPLES NACION.R$ 17.971,55 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 17.971,55 C
TOTAL DOS REPASSES NO PERIODO
DEBITO BENEF.R$ 698.146,80 D
CREDITO BENEF.R$ 3.495.053,02 C