SINDSERV - BEBERIBE

SINDSERV - BEBERIBE
RESGATANDO NOSSA CREDIBILIDADE!!!

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Fetamce esclarece sobre a contratação de advogados!!!

A Fetamce esclarece aos sindicatos filiados que o escritório contratado para prestação de Assessoria Jurídica - Uchôa Advogados Associados, inscrito no CNPJ sob o nº. 03.474.502/0001-42 -, não presta serviços a nenhuma Prefeitura no Estado do Ceará. Deste modo, a informação propagada na rede social Facebook pelo internauta José Airton da Silva é totalmente equivocada.
 
Os dados extraídos do site do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e compartilhados pelo internauta referem-se a outra empresa, com outro CNPJ, e não à contratada pela Fetamce. Embora possuam a mesma razão social, não nos cabe realizar qualquer juízo de valor quanto à outra Sociedade, posto não termos conhecimento de sua composição.
 
A Sociedade de Advogados contratada pela Federação, sob a direção dos advogados Marcelo Uchôa e Inocêncio Uchôa, é uma das bancas de advocacia mais tradicionais do Estado do Ceará, formada por competente corpo de advogados, mestres e especialistas em Direito, além de estagiários e funcionários qualificados.
 
Sendo assim, a informação veiculada através do perfil de José Airton não condiz com a verdade e ainda induz os trabalhadores e sindicatos ao erro quando deixa dúvidas sobre a credibilidade da Fetamce, entidade que incansavelmente luta pelos direitos dos servidores municipais em todo o Ceará.
Fonte: Assessoria de Comunicação da Fetamce

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Acabamos de receber esse convite - Notificação para audiência na PRT7 dia 02 de outubro sobre o Concurso Público!!!


Dieese mostra que 93% das negociações salariais neste ano obtiveram aumento real

Dados desmitificam pessimismo e mostram que há espaço para crescimento; salários na indústria seguem tendência

Escrito por: William Pedreira e Isaías Dalle com informações do Dieese

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgou na manhã desta quinta-feira (21) o balanço das negociações coletivas no primeiro semestre de 2014. A análise dos reajustes salariais é feita pela entidade desde 2008 através do Sistema de Acompanhamento de Salários.
Pelo estudo, cerca de 93% das 340 unidades de negociação conquistaram reajustes salariais acima do INPC-IBGE (Índice Nacional de  Preços ao Consumidor-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A maioria das negociações obteve ganhos reais de até 3%. Se comparado os reajustes conquistados pelas mesmas unidades de negociação desde 2008, observa-se que apenas em 2012 a ocorrência de aumentos reais foi superior ao verificado neste ano.
Tais números desmistificam o discurso pessimista, comprovam que a economia brasileira enfrenta a crise econômica mundial com dinamismo e demonstram que se os setores produtivos tiverem ousadia, há espaço para crescimento maior.
Para o Dieese, alguns indicadores foram essenciais para o resultado positivo como a redução das taxas de inflação, a manutenção dos bons índices de emprego, sem contar o efeito catalizador de algumas importantes paralisações que, segundo a entidade, podem ter servido de estímulo para que outras categorias profissionais reivindicassem ganhos salariais maiores.
“No Brasil, o governo sabe qual deve ser o papel do Estado, e tem financiado o processo de crescimento. E parte do empresariado e da elite tem se posicionado contra isso, e não é uma oposição contra o governo, é uma oposição contra o Brasil”, comenta o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas. “Os trabalhadores organizados não embarcaram nesse pessimismo e estão fazendo sua parte”, conclui.
Reajustes na indústria seguem o mesmo caminho - A análise comparativa dos reajustes salariais segundo o recorte setorial aponta resultados, em certa medida, muito parecidos. Em todos os setores analisados, o percentual de unidades de negociação com reajustes acima do INPC-IBGE foi superior a 90%.
A Indústria obteve o segundo maior percentual de reajustes acima do INPC-IBGE no período, atrás somente de 2012. Caso dos cerca de 72 mil metalúrgicos nas indústrias de motocicletas, quatro rodas, triciclos, bicicletas, ar condicionado e materiais descartáveis do Amazonas que tiveram o salário reajustado em 9,5%. É na região que se localiza o Polo Industrial de Manaus (PIM).
Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal), Valdemir Santana, a luta agora é para garantir o mesmo índice para os trabalhadores do setor eletroeletrônico que abrange empresas como LG, Samsung, Philco, Semp, Philips.
Perspectiva para o segundo semestre - de acordo com o Dieese, as negociações do segundo semestre tendem a captar resultados melhores, uma vez que nesse período do ano estão concentradas as datas-base de importantes categorias profissionais brasileiras.
Para a entidade, os prognósticos devem ser feitos levando em consideração o poder de mobilização das categorias profissionais e suas estratégias de negociação, além de fatores como a inflação e o momento econômico.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

A plataforma dos trabalhadores para as eleições 2014



No atual processo eleitoral, um dos grandes desafios é garantir a ampliação da capacidade inclusiva e da legitimidade democrática no sistema político nacional. Nesse sentido, os programas de governo dos candidatos e candidatas devem contemplar os anseios e demandas populares. É preciso ampliar cada vez mais a capacidade política das maiorias na concepção, execução e controle das políticas públicas.

A classe trabalhadora deve ser protagonista no debate político-eleitoral. A definição de propostas qualificadas e claramente identificadas com o nosso projeto político deve pautar a intervenção coletiva do movimento sindical no âmbito da CUT.

É nessa perspectiva que a Central Única dos Trabalhadores busca contribuir com o processo eleitoral 2014, construindo propostas e diretrizes para um projeto nacional e regional de desenvolvimento, consolidadas na nossa Plataforma da Classe Trabalhadora.

Este documento reúne um conjunto amplo de propostas elaboradas coletivamente para ser uma referência nos nossos posicionamentos, negociação, mobilização e acompanhamento das políticas públicas sob a ótica dos trabalhadores.

Questões como o desenvolvimento de políticas efetivas de proteção à saúde dos trabalhadores no local de trabalho; o fortalecimento do papel do servidor público na gestão das políticas públicas e no processo de desenvolvimento; a consolidação de políticas públicas de incentivo à agricultura familiar, entre outras, compõem o rol de propostas contidas no documento.

A Plataforma se insere no debate público sobre a disputa dos rumos do desenvolvimento nacional, considerando o acirramento da disputa de hegemonia com o capital financeiro e o seu projeto neoliberal. É preciso ampliar o Estado no sentido de democratizá-lo, aprofundar os avanços na conquista de direitos e garantir serviços públicos de qualidade.

Fonte: CUT Nacional

PLEBISCITO POPULAR - O DECRETO DO POVO


Estamos às portas de mais um momento histórico na vida nacional: a realização do Plebiscito Popular pela Reforma Política no Brasil que acontecerá de 01 a 07 de Setembro de 2014, com coleta de votos em centenas e centenas de comitês espalhados pelo país.

A reforma do sistema político, necessária para avançar na conquista da democracia, da soberania e das necessidades de todos os setores oprimidos, mais do que nunca está na ordem do dia. Uma vez mais, o Congresso Nacional, dominado por representantes dos grandes grupos econômicos que financiam as campanhas eleitorais, tenta bloquear qualquer mudança de fundo no sistema político.

Se a maioria dos deputados e senadores recusa-se a alterar o sistema político que garante seus privilégios, nós, entidades representativas de trabalhadores e trabalhadoras da cidade e do campo, da juventude, dos movimentos democráticos e populares, decidimos organizar e realizar o Plebiscito Popular com a questão: Você é a favor de uma constituinte exclusiva e soberana sobre o sistema político?

Os juristas reiteram a necessidade de compreender as diferenças entre plebiscito e referendo. O plebiscito, cujo nome vem do latim, significa decreto da plebe (no caso, do povo), é convocado antes da criação da norma – seja ato legislativo ou administrativo. Os eleitores são convocados a opinar sobre um determinado tema para que os legisladores definam a questão. Nos últimos 20 anos, houve um plebiscito, em 1993, e um referendo, em 2005.

A Constituição de 1988 estabeleceu a realização de um plebiscito para que os eleitores opinassem sobre qual o sistema de governo deveria ser adotado no país – monarquia parlamentar ou República; parlamentarismo ou presidencialismo. A consulta popular foi feita em 1993 e venceram a República e o presidencialismo.

Há oito anos, pressionado pela cobrança da sociedade sobre a segurança no país, o Congresso Nacional aprovou o Estatuto do Desarmamento com uma cláusula determinado a realização de referendo sobre a liberação da compra de armas. Em 2005, os eleitores foram consultados sobre a proibição da comercialização de armas de fogo e munições. Na ocasião, as opções eram sim, a favor da proibição, ou não, contra. A maioria do eleitorado optou pelo não.

Nos meses de Junho e Julho de 2013 milhões de jovens brasileiros foram às ruas para lutar por melhores condições de vida, inicialmente contra o aumento das tarifas do transporte, mas rapidamente a luta por mais direitos sociais estava presente nas mobilizações, pedia-se mais saúde, mais educação, mais democracia. Nos cartazes, faixas e rostos pintados também diziam que a política atual não representa essa juventude, que quer mudanças profundas na sociedade brasileira.

As mobilizações das ruas obtiveram conquistas em todo o país, principalmente com as revogações dos aumentos das tarifas dos transportes ou até diminuição da tarifa em algumas cidades, o que nos demonstrou que é com luta que a vida muda! Mas a grande maioria das reivindicações não foram atendidas pelos poderes públicos.

Não foram atendidas porque a estrutura do poder político no Brasil e suas “regras de funcionamento” não permitem que se avance para mudanças profundas. Apesar de termos conquistado o voto direto nas eleições, existe uma complexa teia de elementos que são usados nas Campanhas Eleitorais que “ajudam” a garantir a vitória de determinados candidatos.

A cada dois anos assistimos e ficamos enojados com a lógica do nosso sistema político. Vemos, por exemplo, que os candidatos eleitos têm um gasto de Campanha muito maior que os não eleitos, demonstrando um dos fatores do poder econômico nas eleições. Também vemos que o dinheiro usado nas Campanhas tem origem, na sua maior parte, de empresas privadas, que financiam os candidatos para depois obter vantagens nas decisões políticas, ou seja, é uma forma clara e direta de chantagem. Assim, o ditado popular “Quem paga a banda, escolhe a música” se torna a melhor forma de falar do poder econômico nas eleições.

Além disso, ao olharmos para a composição do nosso Congresso Nacional vemos que é um Congresso de deputados e senadores que fazem parte da minoria da População Brasileira. Olhemos mais de perto a sua composição: mais de 70% de fazendeiros e empresários (da educação, da saúde, industriais, etc) sendo que maioria da população é composta de trabalhadores e camponeses; 9% de Mulheres, sendo que as mulheres são mais da metade da população brasileira; 8,5% de Negros, sendo que 51% dos brasileiros se auto-declaram negros; Menos de 3% de Jovens, sendo que os Jovens (de 16 a 35 anos) representam 40% do eleitorado do Brasil.

By SINDSEPDEQUIXADA

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO SINDSERV-BEBERIBE EDITAL DE CONVOCAÇÃO - PARA 29082014

  
O Sindserv-Beberibe, como entidade sindical filiada a diversas entidades em níveis estadual, federal e internacional, que trabalha em prol dos servidores públicos municipais de Beberibe, e que luta por um serviço público de qualidade, vem no uso de suas atribuições legais e estatutárias, CONVOCAR todos os seus filiados a se fazerem presentes na Assembleia Geral que ocorrerá na próxima Sexta-feira, dia 29 de agosto de 2014, às 13:00 hs, na Câmara Municipal de Vereadores – Beberibe/CE. Em primeira convocação às 13:30 hs, com metade mais um dos filiados ou em segunda convocação às 14:00 hs com o número de filiados presentes, discutindo a seguinte pauta: Informações sobre as negociações para o encerramento da Campanha Salarial 2014; Organização e votação do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana e outros assuntos de interesse da categoria que visa o Trabalho Decente.
Beberibe, 22 de Agosto de 2014.




Atenciosamente,





Franciedson Oliveira da Cunha
Presidente